segunda-feira, 3 de abril de 2017

Sergipe

Cânion de Xingó em Sergipe

Sergipe é uma das 27 unidades federativas do Brasil. Está situado na Região Nordeste e tem por limites o oceano Atlântico a leste e os estados da Bahia, a oeste e a sul, e de Alagoas, a norte, do qual está separado pelo Rio São Francisco. É o menor dos estados brasileiros, ocupando uma área total de 21 915,116 km², tornando-o pouco maior que El Salvador. Em 2010, sua população foi recenseada em 2.068.017 habitantes.
A capital e maior cidade é Aracaju, sede da Região Metropolitana de Aracaju, que inclui ainda os municípios de Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão - a primeira capital de Sergipe. Outras cidades importantes são Itabaiana, Lagarto e Estância, todas com mais de 50 mil habitantes. Ao todo, o estado possui 75 municípios divididos nas mesorregiões do Leste, Agreste e Sertão sergipanos.A atividade agrícola é um fator da economia sergipana. Em destaque nesse ramo, encontra-se o cultivo da cana-de-açúcar. A laranja e o coco também são produzidos pelo estado. O extrativismo mineral é outra atividade do setor primário. Petróleo, gás natural, calcário e potássio são os principais.
Sergipe emancipou-se politicamente da Bahia em 8 de julho de 1820. A então capitania de Sergipe del-Rei viria a ser elevada à categoria de província quatro anos depois, e, finalmente, a estado após a proclamação da República em 1889.

Etimologia:

O nome do estado vem da antiga língua tupi e significa "no rio dos siris" (referindo-se ao Rio Sergipe), através da junção das palavras siri (siri), 'y (rio) e pe (em) que na linguagem dos colonizadores tornou-se Sergipe.

Turismo:
Praias:

No estado, há diversos atrativos turísticos, começando pela capital, Aracaju, com destaque para suas praias, como as de Atalaia, Aruana, Refúgio, Náufragos, Robalo e Mosqueiro, todas no litoral sul de Aracaju. Caueira no município de Itaporanga d'Ajuda ao Sul e para Pirambu a trinta quilômetros ao norte de Aracaju, que conta com uma base do Projeto Tamar cujo acesso ficou facilitado pela construção no ano de 2006 da Ponte Construtor João Alves, que liga a capital Aracaju ao município de Barra dos Coqueiros. Esta tem destaque o povoado chamado Atalaia Nova, que é banhado pelo rio Sergipe e pelo oceano Atlântico, proporcionando excelente lazer e diversão, num local de tranquilidade e bastante contato com a natureza.

Cânion de Xingó

A cidade de Canindé de São Francisco, distante 186 quilômetros da capital, é um dos pontos turísticos mais atrativos do estado de Sergipe. Aqui, o Rio São Francisco foi represado para a construção da Usina Hidrelétrica de Xingó, formando um lago de raríssima beleza. Além disso, o turista pode entrar em contato direto com a história da civilização local através dos achados que estão expostos à visitação pública no Museu de Arqueologia de Xingó, que é administrado pela Universidade Federal de Sergipe. A visita ao "Paraíso do Talhado" no lago da hidrelétrica é obrigatória a todos aqueles que vão conhecer o Cânion de Xingó, que se situa na divisa dos estados de Sergipe , Bahia e Alagoas.

Cidades Históricas:

Outro ponto turístico do estado, é a cidade de São Cristóvão, quarta cidade mais antiga do país, foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional desde janeiro de 1967, preserva prédios históricos e conta com vários museus onde há importantes partes da história sergipana. Recentemente a Praça São Francisco, tornou-se Patrimônio Cultural da Humanidade.
Outra cidade histórica de Sergipe, é o município de Laranjeiras, conhecido por também possuir construções antigas que aos poucos estão sendo recuperadas, alguns desses prédios são igrejas datadas dos séculos XVII e XVIII, como por exemplo a Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus. O município também é conhecido por seus eventos culturais, como por exemplo o Encontro Cultural de Laranjeiras, o qual conta com teatro de rua, grupos folclóricos, cordel, palestras, seminários e bandas culturais e populares.
A cerca de seis quilômetros da sede do município de Japaratuba, encontra-se o Banho do Prata, uma nascente de águas cristalinas onde as pessoas podem banhar-se nas águas do Rio do Prata, recomenda-se logo após, saborear a moqueca de peixe em um dos quiosques ou acampar com amigos. Outro ponto turístico importante da cidade é a Gruta do Capim Branco, localizada próximo ao povoado São José. A gruta serviu de refúgio para os índios das redondezas no período da colonização dessas terras. O local também é conhecido como Gruta da Mulata. Um fato interessante são as raízes que caem dentro da caverna, em um formato que mais parece com um provador de roupas. A luz que vem da superfície provoca um imagem ainda mais surpreendente.
Ainda no município de Japaratuba, há a Festa das Cabacinhas, a mais tradicional das festividades da cidade, sempre realizada na primeira semana de Janeiro. Nessa festa, o intuito é acertar os participantes com a cabacinha onde coloca-se água.

Árvore de Natal

Todos os anos, é montada, às margens do Rio Sergipe, a maior árvore de natal feita de luzes do mundo. Com cerca de 122 metros, todos os anos sua inauguração leva milhares de moradores e turistas para o Calçadão da 13 de Julho, localizada na Avenida Beira-Mar. Durante o acendimento da árvore, há uma queima de fogos. É possível visualizá-la de alguns pontos da cidade devido a sua altura, como, por exemplo, do Viaduto Jornalista Carvalho Déda, mas sua imagem não pode ser bem apreciada, devido aos prédios do Jardins e da 13 de Julho. Mas há uma bela imagem dela da Ponte da Coroa do Meio e do estacionamento do Shopping Riomar.
Em 2007, a árvore entrou no Livro Guinness dos Recordes como a maior árvore de natal feita de luzes do mundo. Em 2008, uma tragédia impossibilitou a montagem desse cartão-postal de Sergipe.Em sua 22ª edição (2010) e medindo 127,99 metros, a árvore atraiu centenas de pessoas para a Avenida 13 de julho no dia 4 de dezembro. O som da Orquestra Sanfônica animou os presentes com canções natalinas e forró.
Em 2012, a árvore deixou de ser montada, após a morte de um funcionário da distribuidora de eletricidade local.

Forró Caju:

Um dos maiores eventos juninos do nordeste do Brasil, com cerca de 140 atrações locais e nacionais reunidas durante catorze noites na praça de eventos entre os mercados Albano Franco e Thales Ferraz. O evento é gratuito e faz parte do calendário junino brasileiro. Organizada pela Prefeitura de Aracaju, a festa atrai um público de 1 000 000 de pessoas em cada edição.
A partir de 2001, o Forró Caju se consolidou como uma das maiores festas de Sergipe e do Brasil. A partir daí, a riqueza das tradições culturais de Aracaju foram apresentadas aos brasileiros e chegou-se ao formato atual de megaevento, com estrutura de ponta, praça de alimentação, camarotes, mini-hospital, programação extensa, diversificada e de alcance nacional. Como uma programação alternativa que incluiu apresentações folclóricas, trios pé-de-serra, quadrilhas e até professores de dança para ensinar o autêntico forró aos turistas e demais interessados em aprender o ritmo mais popular do Nordeste. Tal festa reúne todos os segmentos da população além de um grande número de turistas. Por dia, passam cerca de 150 000 pessoas na festa. Como tenta atender aos vários gostos e culturas, mescla, em suas atrações, desde trios de forró pé-de-serra e um forró raiz, como Dominguinhos, Elba Ramalho e Alceu Valença, passando pela nova geração do forró, caracterizado por um som mais eletrificado (daí ser conhecido como "forró eletrônico"), tendo, como expoente de tal segmento, as bandas Aviões do Forró, Calcinha Preta, Cavaleiros do Forró, entre outros.

Pré-caju:

Todos os anos, no mês de janeiro, ocorre uma das maiores prévias carnavalescas do Brasil, o Pré-Caju, reunindo milhares de pessoas ao longo da extensão da Avenida Beira Mar, ao som de músicos e bandas nacionais. O Pré-caju se tornou um evento muito conhecido em todo o país.
O Pré-Caju encerrou as suas atividades no ano de 2014.

Saiba o que esta acontecendo em Sergipe